Genética

  A genética utilizada pela Cabanha Veio D'Água está baseada em sangues chilenos altamente funcionais.
  As éguas que compõe a manada de cria da cabanha possuem sangues chilenos através de Rigolemu, Pascuero, Mañanero Zapatazo, La Invernada Despejado, Trongol Pilpilco, La Manãna Facundo, Santa Cruz Insólito, La Fronteira Tormento, El trapiche T Maqui, e os sangues trazidos há pouco do chile oriundos de Calafate Custódio ( Pai de Doña Angeles Pervertido), Esquinazzo II, Bellaco, Santa Elba Altivo, Que más dá dentre outros.
  Privilegiou-se a aquisição das matrizes com forte concentração de sangues chilenos e com características de docilidade, rústicidade e funcionalidade.
  O pai de cabanha que está sendo utilizado para formar a base da cabanha foi trazido da São Bibiano, de Uruguaiana/RS, criatório com mais de 60 anos de seleção do cavalo crioulo e pioneiro na bem sucedida introdução dos sangues chilenos no Brasil.
  O chileno fechado Faisão de São Bibiano foi cedido pelo Sr. Antônio Martins Bastos Filho em carácter de exceção, pois o mesmo já tinha o status de pai-de-cabanha daquela criação.
  Faisão é filho de Santiago de São Bibiano (reg. de mérito), cavalo que veio do Chile na barriga da égua Santa Verônica Rosquera (reg. de mérito), das éguas mais premiadas funcionalmente no Chile, filha de Taco. O Pai de Santiago, San Daniel “El Tira”, filho de “El huila” foi vice-campeão nacional no Chile.
   A mãe de Faisão, Acúleo Presilha, foi importada do importante criadero Aculeo no Chile.
  A privilegiada genética desse picaço será, juntamente com a genética das éguas adquiridas, a responsável pela formação da base genética do Veio D'Água.
  Recentemente, após duas visitas ao Chile, foi definida a importação de 7 matrizes de genética funcional de ponta no Chile e do cavalo que deverá ser o próximo pai de cabanha.
  Trata-se de Palmas de Peñaflor Que Fortacho, cavalo de estrutura invejável e morfologia rara entre os chilenos. Reúne os sangues Nunca em Domingo, Quício, No me toques e Guarani. Esse cavalo foi importado em parceria com a São Bibiano, Catanduva, TT Junco e Fazenda São João de Barra do Quaraí.
  Definido está o primeiro cruzamento de fixação do cavalo do Veio D’Água: Que Fortacho em mães Faisão.
  A Cabanha mantém ainda experimentos de cruzamentos entre diversos sangues chilenos com o objetivo de trazer algumas alternativas em termos de novas matrizes para o Faisão e alternativas de refrescamento futuro

Contato

E-mail: veiodagua@veiodagua.com
Fone: (51) 8181 6996

Anterior